14 de abril de 2010

Estrada da Graminha

No final de março, passamos alguns dias em uma pousada em São Francisco Xavier.  Um dia, caminhando pela estrada de terra que passa em frente à pousada, nos deparamos com uma estradinha mais estreita e irregular.  Uma placa indicava o simpático nome de "Estrada da Graminha".  Caminhamos um pouco por ela, apreciando a paisagem bucólica da região, típica da Serra da Mantiqueira, mas, como estávamos sem a câmera, não pude registrar as belezas do caminho.  No dia seguinte, no fim da tarde, saí com a câmera para explorar um pouco a estradinha, no que acabou sendo uma curta porém frutífera pequena excursão fotográfica.  Ao separar minhas fotos preferidas para colocar aqui no blog, notei uma curiosa e involuntária simetria nos assuntos fotografados. Aconteceu que caminhei até determinado ponto e, como o sol já se punha, resolvi voltar. No trajeto de volta, ao editar as fotos, notei que acabei parando nos mesmos lugares que havia fotografado na ida!

1. 16:56: Na estrada principal, pouco antes de entrar na Estrada da Graminha

2. 17:00: Uma velha paineira e uma araucária guardam esta curva na estrada

3. 17:02: Por um breve instante, a curiosidade mútua. Logo voltamos aos nossos afazeres: a vaca continuou a pastar e eu a caminhar.

4. 17:04: Curva para a direita

5. 17:12: Curva para a esquerda - começa o bananal!

6. 17:15: A simpática senhora passou por mim, nos cumprimentamos cordialmente, ela continuou, eu fiquei.

7. 17:15: A foto anterior tinha mais mato que bananeira. Pra ver como ficava, fiz esta com mais bananal que mato.  No fim gostei mais da primeira, mas a segunda não me desagradou...

8. 17:17: A preta achou que ficava melhor de perfil, a outra me encarou de frente.  Vim até aqui só para ver estas vacas, depois comecei a voltar...

9. 17:19: O mesmo bananal da vinda me saudou alegremente, como um velho conhecido.

10. 17:21: Entre a confusão de folhas, mal se vê o morro oposto à estrada

11. 17:30: De volta à pontezinha da foto 4

12. 17:33: Tantas curvas! A paineira da foto 2 está oculta pela araucária à direita.

13. 17:36: Estava com frutos - pena não não tê-la visto em flor!

14. 17:40: E aqui estamos, de volta ao ponto da primeira foto.  Ainda levei quase 20 minutos para chegar ao chalé da pousada!

  15. 17:56: Já dentro da propriedade da pousada Serra do Luar, vê-se o morro coberto pelo verde aveludado das pastagens

16. 17:57: Subindo o terreno íngreme rumo ao chalé, pode-se apreciar esta bela vista de montes cobertos de mata atlântica ao fundo, com o arroxeado dos manacás floridos.






3 comentários:

  1. Muito bom!!!!

    Dúvida: Não ficaria bacana fazer uma panorâmica do local de onde tirou a foto 16?

    ResponderExcluir
  2. Realmente, Edu, acho que ficaria legal. Pena que na hora não me ocorreu! A propósito, levei apenas uma lente fixa de 20mm, então todas as fotos ficaram com um ângulo de visão semelhante, descontando as diferentes proporções que usei (1:1, 4:3, 3:2).

    ResponderExcluir
  3. Helena M. Andrade Capelini19 de abril de 2010 23:30

    Muito bom, mesmo!!!
    É interessante notar-se como o fotó-grafo, usando a sua habilidade com a luz, escreve tão bem a paisagem viva, e vai muito além do rabisco.

    ResponderExcluir